Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
 

Nossa História

No Brasil

Com a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial, e, principalmente, após o afundamento, na costa brasileira, dos navios de passageiros Arará e Itagiba, totalizando 56 vítimas, o Governo Federal Brasileiro, em 1942, preocupado com a segurança global da população, princípio básico no tratamento das ações de Defesa Civil, estabelece medidas como a criação do Serviço de Defesa Passiva Antiaérea. Entre outras ações, o governo brasileiro também instituiu a obrigatoriedade do ensino da defesa passiva em todos os estabelecimentos de ensino, oficiais ou particulares, existentes no país.

Ler mais

Em 1943, a denominação de Defesa Passiva Antiaérea é alterada para Serviço de Defesa Civil, sob a supervisão da Diretoria Nacional do Serviço da Defesa Civil, do Ministério da Justiça e Negócios Interiores, que foi extinto em 1946, bem como as Diretorias Regionais do mesmo Serviço, criadas no Estado, Territórios e no Distrito Federal.

Como consequência da grande enchente no Sudeste, no ano de 1966, foi criado, no então Estado da Guanabara, o Grupo de Trabalho com a finalidade de estudar a mobilização dos diversos órgãos estaduais em casos de catástrofes. Este grupo elaborou o Plano Diretor de Defesa Civil do Estado da Guanabara, definindo atribuições para cada órgão componente do Sistema Estadual de Defesa Civil. O Decreto Estadual nº 722, de 18 de novembro de 1966, que aprovou este plano, estabelecia ainda a criação das primeiras Coordenadorias Regionais de Defesa Civil (Redec) no Brasil.

No dia 19 de dezembro de 1966, é organizada no Estado da Guanabara, a primeira Defesa Civil Estadual do Brasil.

Em 1967, é criado o Ministério do Interior com a competência de assistir as populações atingidas por calamidade pública em todo território nacional, dentre outras funções.

O Decreto-Lei nº 950, de 13 de outubro de 1969, institui no Ministério do Interior o Fundo Especial para Calamidades Públicas (Funcap), sendo regulamentado por intermédio do Decreto nº 66.204, de 13 de fevereiro de 1970.

Com o intuito de prestar assistência à defesa permanente contra as calamidades públicas, é criado em 05 de outubro de 1970, no âmbito do Ministério do Interior, o Grupo Especial para Assuntos de Calamidades Públicas (Geacap).

A organização sistêmica da Defesa Civil no Brasil deu-se com a criação do Sistema Nacional de Defesa Civil (Sindec), em 16 de dezembro de 1988, reorganizado em agosto de 1993, sendo atualizado por intermédio da Lei 12.340.

Na nova estrutura do Sistema Nacional de Defesa Civil, destacam-se a criação do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), o Grupo de Apoio a Desastres e o fortalecimento dos órgãos de Defesa Civil locais.

NO MUNDO

No mundo, as primeiras ações dirigidas para a defesa da população foram realizadas nos países envolvidos com a Segunda Guerra Mundial.

O primeiro país a demonstrar preocupação com a segurança de sua população foi a Inglaterra. Após os ataques sofridos entre 1940 e 1941, quando foram lançadas toneladas de bombas sobre as principais cidades e centros industriais ingleses, milhares de civis morreram, fato que levou à instituição da Civil Defense (Defesa Civil).

Hoje, em todo o mundo, a Defesa Civil se organiza em sistemas abertos com a participação dos governos locais e da população no desencadeamento das ações preventivas e de resposta aos desastres.

EM RESENDE

Criada em 22 de julho de 2011, por intermédio da Lei 2.862/11, a Diretoria-geral de Defesa Civil do Município de Resende atende o público 24h por dia, todos os dias da semana. O atendimento presencial ocorre em horário comercial na sede do Centro Administrativo da Beira-Rio, no bairro Jardim Jalisco. Os atendimentos de emergências são notificados pelo telefone 199, em qualquer horário.

As atividades da Defesa Civil constituem:

  • Na prevenção dos desastres, que começa pela sua identificação, por meio de ações dirigidas a avaliar e reduzir os riscos;
  • Na preparação, as medidas e ações são destinadas a reduzir ao mínimo a perda de vidas humanas e outros danos;
  • Desenvolver respostas durante um evento adverso, visando salvar vidas, para reduzir o sofrimento humano e diminuir perdas;
  • Reparar e restaurar à normalidade.

Com o objetivo de melhor instruir a população, a Defesa Civil está com vários projetos como: Defesa Civil nas Escolas; treinamentos de brigada; Primeiros Socorros; Educação Ambiental; Plano de Emergência nas Escolas; além das campanhas educativas; e de simulados dos planos de contingência etc.

Previsão do Tempo

22/10

MIN: 14ºC

MAX: 24ºC

18/10

MIN: 17ºC

MAX: 22ºC

17/10

MIN: 18ºC

MAX: 24ºC

Institucional

Nosso Objetivo

Proteger a vida, o patrimônio e o meio ambiente na cidade de Resende.

Missão

Prestar serviços de proteção, socorro e salvamento às pessoas, ao meio ambiente e ao patrimônio, coordenando e executando as ações de defesa civil, atendendo no território da cidade de Resende, de forma eficiente, ágil e integrada com os órgãos do sistema de defesa social e a sociedade, visando à manutenção do sentimento de segurança e ao amparo à população.

Visão

Ser reconhecida como uma instituição pública moderna, competente e de alta credibilidade no desempenho das atividades de defesa civil, alcançando a excelência no cumprimento de suas missões constitucionais em toda a extensão da cidade de Resende.

Valores

Hierarquia: Respeito aos diversos níveis de autoridade dentro da estrutura da organização, de forma a permitir a consecução dos serviços mediante comando e subordinação.

Disciplina: Observância e acatamento integral das leis, regulamentos, normas e disposições que fundamentam a organização, traduzindo-se pelo perfeito cumprimento do dever por parte de todos.

Ética: Agir com responsabilidade, comprometimento, profissionalismo, transparência, honestidade, moralidade, lealdade e respeito às normas e aos demais profissionais da instituição.

Excelência: Buscar, permanentemente, a excelência na realização de suas atividades.

Espírito de Corpo: Cultivar um ambiente onde prevaleçam o trabalho em equipe e o respeito às opiniões, à superação e à tolerância, favorecendo criatividade, iniciativa e sinergia.

Coragem e Determinação: Agir com ousadia, firmeza, tenacidade e convicção política diante dos desafios.

Vigor Físico: Ser possuidor de capacidade física compatível à natureza de suas missões legais.

Satisfação: Trabalhar com orgulho e prazer.

Organograma Estrutural
da Defesa Civil de Resende

Conscientização

Campanhas

Campanha 'Cuidados nos Rios e nas Cachoeiras'

Campanha ‘Cuidados em Casos de Chuvas'

Cursos e Campanhas

Curso de transporte em aeronaves para respostas de emergências – AMAN

Objetivo: Capacitar os agentes da Defesa Civil para embarque e desembarque em aeronaves para atuação em áreas de riscos e de desastres de difícil acesso.

Curso de Resgate em Área de Difícil Acesso – RADA – AMAN

Objetivo: Capacitar os agentes da Defesa Civil para realizarem resgate em áreas de difícil acesso, além de prepará-los para atuação em locais de riscos e de desastres de difícil acesso.

Curso de Noções Meteorológicas e de Monitoramento – Inea

Objetivo: Capacitar os agentes da Defesa Civil para a realização de monitoramento meteorológico, visando antecipar as ações de atendimento a emergências.

Curso de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear DQBRN – AMAN

Objetivo: Capacitar os agentes da Defesa Civil para atuação de resposta em emergências Química, Biológica, Radiológica e Nuclear.

Projetos

Projeto Defesa Civil nas escolas - Noções de 1º Socorros

Objetivo: Apresentar a importância e os cuidados básicos de Primeiros Socorros para agir em situações de emergências.

Público Alvo: Professores e servidores da área administrativa das escolas.

Treinamento de Primeiros Socorros para crianças

Objetivo: Apresentar a importância e os cuidados básicos de Primeiros Socorros.

Público Alvo: Crianças de 7 a 10 anos.

Previsão do Tempo

22/10

MIN: 14ºC

MAX: 24ºC

18/10

MIN: 17ºC

MAX: 22ºC

17/10

MIN: 18ºC

MAX: 24ºC

CHUVAS ACUMULADAS E NÍVEIS DOS RIOS

21/10/2021

NÍVEIS DO RIO MONITORAMENTO - NÍVEIS DOS RIOS

SESMARIA

RIO PARAÍBA DO SUL

RIO PRETO

ATENÇÃO 2h 4h 6h 24h
> 3,80m 0,40m 0,40m 0,40m 0,40m
> 3,80m 2,72m 2,72m 2,70m 2,72m
> 2,75m 0,16m 0,16m 0,16m 0,16m
ESTAÇÃO AUTOMÁTICA
PLUVIÔMETROS
QUANTIDADE DE CHUVA ACUMULADA - TEMPO

ALPHAVILLE

CIDADE DA ALEGRIA

VISCONDE DE MAUÁ

CCZ - VICENTINA

ATENÇÃO 2h 4h 6h 24h
> 50mm 0,0 0,0 0,0m 0,0
> 50mm 0,0 0,0 0,0m 0,0
> 50mm 0,2 0,8 0,8m 1,2
> 50mm 0,0 0,0 0,0m 0,0

Gestão dos Riscos

ÚLTIMAS NOTÍCIAS


Mapa do site

© Copyright 2021. Todos os direitos reservados.

AM4 - Inteligência Digital de Resultados