Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
 

Notícia

16/02/2009

Prefeitura já destinou quase R$ 3 milhões para ações de emergência

Levantamento aponta investimentos em diversos setores

Crédito: Wagner Alves - ACOM/PMR

Um balanço parcial concluído recentemente pela Prefeitura indica que, no período de 01º de janeiro a 10 de fevereiro, a administração do prefeito José Rechuan (DEM) destinou pelo menos cerca de R$ 3 milhões para ações de emergência na cidade. Os serviços contratados vêm garantindo a realização de trabalhos em diversas áreas essenciais à população, como capina, recolhimento de entulhos (foto), operação tapa-buraco, varrição de ruas, compra de combustíveis e transporte escolar dos estudantes residentes nos distritos e nas comunidades rurais.

Segundo o prefeito, “estas contratações mostram que o novo governo iniciou seus trabalhos realmente determinado a mudar o quadro caótico no qual o município foi encontrado pela nova administração, principalmente no que diz respeito à conservação das ruas”. Entre os problemas encontrados estavam a grande quantidade de buracos nas vias urbanas; o acúmulo de lixo e de entulho nas ruas e avenidas; a pouca quantidade de combustíveis, o que no dia 02 de janeiro prejudicou, inclusive, o abastecimento das ambulâncias da Prefeitura; e o mato alto detectado em diversos bairros da área urbana.

- Temos a consciência de que muito ainda precisa ser feito, mas ao mesmo tempo estamos convictos de que a nossa administração arregaçou as mangas e foi à luta para amenizar o cenário de total abandono no qual encontramos Resende quando assumimos a Prefeitura. O volume de recursos destinados às ações emergenciais é muito significativo e deixa claro o quanto estamos comprometidos com a garantia dos serviços essenciais ao cidadão – disse Rechuan

No serviço de capina, roçada, recolhimento de lixo verde e manutenção do sistema de drenagem em vias públicas, que foi iniciado  simultaneamente em vários pontos da cidade, estão sendo destinados, aproximadamente, R$ 951 mil. Para realizar a operação tapa buraco, o governo reservou quase R$ 900 mil. Na compra de combustíveis foram R$ 411 mil e no serviço de recolhimento de entulho a Prefeitura está destinando R$ 317 mil. Já no trabalho de varrição, o montante destinado se aproxima de R$ 291 mil. Quanto ao volume de recursos liberados para o sistema de transporte escolar, ele chegou a quase R$ 180 mil.

- O sucateamento da frota própria da Prefeitura responsável pelo transporte escolar e o fim dos contratos com os proprietários de veículos que reforçavam este serviço foram outros problemas que encontramos em janeiro. Também neste caso, tivemos que agilizar os procedimentos visando realizar as contratações de emergência para garantir a volta dos alunos atendidos por estas linhas à sala de aula – acrescentou o prefeito.                      
Palavras chaves: BALANÇO PARCIAL
Compartilhar

ÚLTIMAS NOTÍCIAS


Mapa do site

© Copyright 2022. Todos os direitos reservados.

AM4 - Inteligência Digital de Resultados