Resende

21° Min34º Max

Centro

O Centro Urbano de Resende mistura muita história e modernidade, com inúmeras opções de lazer, cultura e negócios. Lá podemos ver uma réplica da “Maria Fumaça” na antiga Estação Ferroviária.

Passeando pelo calçadão, encontramos um centro comercial diversificado. Ao atravessarmos a Ponte Nilo Peçanha (Ponte Velha), um marco histórico da cidade, temos uma visão privilegiada do pôr do Sol no Maciço das Agulhas Negras.

Passamos para o centro histórico, onde encontramos a Praça do Centenário, Palacete, Igreja da Matriz, casarios, Espaço Z, Câmara Municipal e a Casa da Cultura. História e cultura neste passeio imperdível.

Uma visita à Academia Militar das Agulhas Negras – AMAN proporciona ao visitante conhecer a maior instituição na formação de oficiais militares da América Latina.

Você pode simplesmente descansar e admirar a linda paisagem caminhando no Parque das Águas e na Avenida Beira Rio, onde o lazer e o cuidado com a saúde é garantido ou curtir muito esporte radical, como o paraquedismo, quando se reúnem vários esportistas cobrindo o céu de nossa cidade, nos finais de semana.

ATRATIVOS DO CENTRO URBANO

Biblioteca Municipal Jandyr César Sampaio
Fundada em 20 de agosto de 1948 na gestão do prefeito Geraldo da Cunha Rodrigues. Atualmente funciona em prédio próprio na Praça do Centenário. A biblioteca conta em seu acervo com aproximadamente 19000 livros, inclusive obras em Braile. Os interessados podem fazer o seu cadastro o que permite a retirada de até dois livros por um prazo de 10 dias. Os dados necessários para este cadastro são: comprovante de residência, CPF, RG e 01 foto 3x4. A biblioteca oferece também acesso a Internet durante o seu horário de funcionamento.

Caixa d´água
Construída em 1876. Foi o primeiro sistema distribuição de água em Resende. Com capacidade para cento e cinqüenta e oito mil litros de água em seu porão de pedra. Com captação de água com fontes distantes até cinco quilômetros do bairro. Ali existia um chafariz para onde as lavadeiras traziam as suas trouxas de roupas. A construção está situada no bairro Alto dos Passos, ao lado da Igreja Nosso Senhor dos Passos.

Câmara Municipal (prédio antigo)
Situada na Rua Padre Couto, no Centro, este prédio começou a ser erguido em 1926, demorando dois anos para ficar pronto. Por ter três pavimentos, foi considerado o “arranha céu” de Resende na época. Ele já abrigou a Caixa Rural, o Museu de Arte Moderna e hoje é a sede do projeto da Câmara Cultural e da Academia Resendense de História.

Casa do Expedicionário
Para relembrar a atuação dos soldados da Força Expedicionária Brasileira durante a Segunda Guerra Mundial, e também para dar assistência aos pracinhas e seus familiares, foi criado em 1963 o Clube dos Veteranos da Campanha da Itália (CVCI), que anos depois passou a chamar-se Associação Nacional dos Veteranos da FEB (ANVFEB). Esta associação tem inúmeras seções regionais espalhadas pelo Brasil.
Em Resende, ela fica na Casa do Expedicionários, aqui na Praça do Expedicionário, onde há um monumento em homenagem aos combatentes da Segunda Guerra. Nesta Casa, o visitante encontra mapas, livros, postais, medalhas e diplomas, além do pacote de higiene pessoal usado pelos soldados e um kit de sobrevivência. A Casa pode ser visitada aos domingos das 10 as 12 horas. Mais informações www.portalfeb.com.br.

Centro Histórico
Quem anda pelas ruas do Centro Histórico de Resende talvez não consiga imaginar, mas aqueles prédios antigos, sobrados e casarões que parecem estar fora de seu tempo, têm muita história para contar. Testemunhas de uma época de riqueza e ostentação, esses imóveis, construídos com técnicas milenares de terra crua, resistem ao tempo numa demonstração clara de que preservar é preciso! Em Resende existem hoje 63 imóveis tombados pelo Patrimônio Histórico Municipal – a grande maioria deles construída com mão-de-obra escrava, o que comprova a importância no negro para a história de Resende.

Estação Ferroviária
Construída no final do século XIX e remodelada em 1937, a estação, localizada no bairro Campos Elíseos, retrata uma época em que a emoção da chegada e as lágrimas da despedida corriam sobre trilhos, e não sobre o asfalto ou pelo ar. O prédio, que ainda guarda suas características arquitetônicas, fica na Praça da Bandeira, onde, ao centro, repousa uma simpática e graciosa “Maria Fumaça”, fabricada em 1911 na Alemanha. É graças a ela, que dá à paisagem um charme muito especial, que o local é conhecido pelos resendenses e pelos visitantes como Praça do Trenzinho. Atualmente funciona na estação a Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo e a exposição permanente que conta a história da expansão da ferrovia na região das Agulhas Negras. A exposição está aberta a visitação de segunda a sexta das 12 as 18 horas.

Fazenda do Castelo
Antiga fazenda de café do período colonial situada na entrada da cidade. A casa de 26 cômodos possui jardins na fachada principal e numa das laterais. Os elementos principais de sua fachada são as escadarias em mármore de carrara e azulejos portugueses. Construído em 1835 pela família Paula Ramos, também responsável pela construção do Palacete da Praça do Centenário. a Fazenda do Castelo segue o estilo
neoclássico do século XIX. Não esta aberta a visitação pública.

Igrejas
As Igrejas Matriz de Nossa Senhora da Conceição, do Rosário e Senhor dos Passos estão entre as construções mais antigas da cidade. Localizada na Praça Oliveira Botelho, a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição teve sua construção iniciada em 1756 e a inauguração ocorreu em 1813. Em 1945, a Igreja foi praticamente destruída por um incêndio e reconstruída anos depois graças às doações
de fiéis. A Igreja do Rosário, situada na Rua do Rosário, em frente a praça do mesmo nome, teve sua construção iniciada em 1825 e finalizada em 1827, através de doações. Situada no Alto dos Passos, a Igreja Senhor dos Passos tem como data de construção o ano de 1827, fruto de esmolas recolhidas do povo. Destaque para a imagem do Senhor dos Passos, considerada das mais perfeitas dentre as existentes.

Mercado Municipal
Localizado próximo ao Terminal Rodoviário Urbano, o prédio foi construído no início do século XX para funcionar como tal mas nunca chegou a cumprir seu objetivo tendo sido fábrica de passamanaria, mercado de tropeiros e cooperativas de produtores. O galpão é de estrutura metálica, assim como a estrutura do telhado. Somente na fachada frontal mantém seu aspecto original. Hoje ele abriga atividades culturais e recebeu o nome de Espaço Z.

Museu de Arte Moderna
O Museu de Arte Moderna de Resende foi o segundo a ser inaugurado fora de uma capital no Brasil – depois do de Cataguases – e o quarto do país. Guarda obras de Tarsila do Amaral, Santa Rosa, Guinard, Lasar Segall, Liesier, Alfredo Ceschiatti, Poty. Fundado em 1950 pelo escritor Marques Rebelo. Está localizado na rua Doutor Cunha Ferreira, 104 no Centro. Atualmente é mantido pela prefeitura.

Palacete
Localizado na Praça do Centenário. Construído no século XIX, foi propriedade do Padre Marques da Mota. Era considerada a residência mais confortável da cidade e foi requisitado para hospedar a Princesa Isabel e Conde D’Eu, quando visitaram a cidade em 1868. Hospedou também vários governadores de estado. O prédio é de grande valor arquitetônico.

Parque das Águas
Localizada no coração da cidade, esta área de lazer é um convite a uma vida saudável. Com cerca de 50 mil metros quadrados, o Parque conta com pista para caminhada, academia ao ar livre, área para patinação e para a prática de slackline, rampa de skate, quadra de areia e lago com peixes ornamentais. Situada às margens do Rio Paraíba, de onde se tem uma bela vista do Maciço das Agulhas Negras, o parque também dispõe de parques infantis, fontes de água mineral e muito verde, com árvores de espécies nativas da Mata Atlântica, palmeiras e pequenos jardins.

Parque Paraíso
Conhecido como antigo horto, o Parque Paraíso é, ao mesmo tempo, um local de descanso para quem quer simplesmente aproveitar a beleza da paisagem, com também um ponto onde moradores podem praticar diversos esportes ao ar livre. Para isso, o local conta com pista de caminhada, academia da terceira idade, quadra de areia, quadra poliesportiva coberta e uma pista de skate. Em 2009, o parque recebeu
da Câmara Municipal, através da lei nr. 4504, o nome de Horto Municipal Antônio Marques Cunha. Está localizado no bairro Paraíso.

Paço Municipal
Construído entre 1834 e 1856. O prédio do Paço Municipal, onde hoje funciona a Casa da Cultura, foi a terceira “sede” da Câmara Municipal, a cadeia e o Tribunal do Júri. “Prédio de taipa”, construído com mão de obra de escravos. A exemplo de outras obras públicas da época o Paço recebeu fundamental apoio através de subscrição popular em dinheiro e material. Após a sua inauguração, o casarão do Paço Municipal foi palco de memoráveis acontecimentos da história da cidade como solenidades cívicas, festivais, culturais, religiosas, políticas, exposições que marcaram época. Na segunda metade do século passado, a partir de 1970, o fórum municipal e a cadeia pública foram transferidos para prédios próprios. O gabinete do prefeito e alguns setores da administração municipal que ocuparam as instalações por vários anos também se mudaram. Consequentemente o local foi transformado para atender exclusivamente a cultura, arquivo histórico, escola de música e Museu da Imagem e do Som.

Ponte Nilo Peçanha (Ponte Velha)
A travessia do Rio Paraíba foi um problema para os moradores de Resende até o início do Século XIX. Em 1821 a primeira ponte de madeira foi construída sobre o rio, mas foi carregada pela grande enchente que atingiu o município em 1833. Depois disso, uma nova ponte de madeira foi erguida, durando até o final do Século XIX. Mas os problemas da travessia só acabaram mesmo em abril de 1905, quando foi inaugurada a Ponte Nilo Peçanha, mais conhecida como Ponte Velha. Pré-fabricada em estrutura metálica importada da Bélgica e trazida de navio, sua construção foi um marco no desenvolvimento da cidade. O nome, Nilo Peçanha, é uma homenagem ao Presidente da época que veio a Resende especialmente para a inauguração.

Praça do Centenário
Chamava-se Largo da Cadeia pois ali funcionou a Cadeia Pública até 1856. No centro da Praça levantava-se o pelourinho, onde eram amarrados os escravos faltosos condenados à pena de açoite. Em 1869 passou a denominar-se largo da Constituição, embora o juramento da Carta Magna outorgada por D.Pedro I não tenha sido prestado neste local e sim na Câmara Municipal. Após a comemoração dos cem anos de Resende (1901) foi rebatizada para Praça do Centenário. Essa praça foi palco de grandes acontecimentos: dali partiu a notícia da abdicação de D. Pedro I. Durante a Guerra do Paraguai ali se festejava cada vitória de nossas armas. A abolição da Escravidão também foi comemorada nessa praça por três noites consecutivas. Na Praça do Centenário morou o padre Marques, responsável pelo primeiro jornal
resendense – O Gênio Brasileiro (1831).

Rua XV de Novembro
Conhecida no passado como Rua Direita, a XV de Novembro é uma das vias mais antigas da cidade, mantendo em grande parte seu aspecto original. Apesar de algumas construções recentes é um exemplo do que foi Resende no período áureo do café.

Sobrado de Dona Maria Benedita
Situado na Praça Oliveira Botelho, o sobrado foi construído em 1840 pelo Comendador Manoel Gonçalves Martins, um dos maiores produtores de café da região. Depois foi residência de sua filha Maria Benedita, conhecida como a rainha do café. O sobrado foi centro da vida social da cidade no Século XIX. Contam os historiadores que numa de suas festas foi servido, pela primeira vez na cidade, sorvete.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS


Mapa do site

Redes Sociais

© Copyright 2019. Todos os direitos reservados.

AM4 - Inteligência Digital de Resultados