Resende

21° Min34º Max

Prefeitos

Prefeitos

Desde a sua fundação, Resende teve em seu comando 41 prefeitos. Abaixo você confere a lista com os prefeitos a partir de 1913.

O cargo público de Prefeito Municipal no Brasil foi criado em 1835 pela Assembleia Provincial Paulista. Entretanto, o primeiro Prefeito do Rio de Janeiro, Francisco Antônio Pessoa de Barros, só foi empossado 54 anos depois, em 1889.

Em Resende, em 1913 foi nomeado e tomou posse como primeiro prefeito do município o engenheiro civil Antonio de Souza Pereira Botafogo, que foi indicado para ocupar o cargo máximo do Executivo Municipal pelo então governador do Estado, Dr. Oliveira Botelho, que o havia trazido para Resende com a missão de remodelar a cidade.

Esta é uma galeria de fotos inspirada em um livro publicado em 2013 em comemoração ao centenário de posse do primeiro prefeito a governar o Município de Resende, um projeto da Prefeitura de Resende, por meio da Fundação Casa da Cultura Macedo Miranda e do Arquivo Histórico Municipal.

O objetivo desta galeria, assim como o livro comemorativo, é resgatar e dividir com a população - dados tão relevantes da nossa história.

Esta é a contribuição da Prefeitura de Resende para a preservação e a democratização de um período tão importante da nossa história.

Diogo Balieiro Diniz

Resendense, pai de Francisco Guanaes Balieiro Diniz, nasceu no dia 16 de dezembro de 1977. É filho de Aluízio Antônio Balieiro Diniz e Marta de Luca Gonçalves Balieiro Diniz. Médico oftalmologista e servidor público, elegeu-se em sua primeira candidatura ao cargo, juntamente com seu vice Geraldo da Cunha, para o mandato de 1º de janeiro de 2017 a 31 de dezembro de 2020.

José Rechuan Junior

Carioca, casado com Ana Paula Marques Rechuan com quem tem um casal de filhos, nasceu no dia 11 de outubro de 1970, filho de José Rechuan e Hilma Campos Rechuan. Médico, servidor público, ex-diretor do Hospital Municipal de Emergência, foi eleito, juntamente com seu vice Noel de Olveira, para o mandato de 1º de janeiro de 2009 a 31 de dezembro de 2012. Ainda tendo como vice-prefeito Noel de Oliveira foi reeleito para administrar o município no período de 1º de janeiro de 2013 a 31 de dezembro de 2016. Durante seu segundo mandato, como 45º prefeito do município, comemorase o centenário do Poder Executivo Municipal.

Sílvio de Carvalho

Resendense, nascido em 18 de março de 1966, é casado com Mirian Diniz e pai de dois filhos. Filho do casal Noel de Carvalho e Iaci Costa de Carvalho, foi vereador (1997/2000) e prefeito eleito de Resende para o mandato de 1º de janeiro de 2005 a 31 de dezembro de 2008, tendo como vice-prefeito o administrador de empresas Paulo César Cardoso.

Eduardo Meohas

Reeleito, cumpriu seu segundo mandato no período de 1º de janeiro de 2001 a 31 de dezembro de 2004. O cargo de vice-prefeito, mais uma vez, foi ocupado por Nivaldo de Oliveira e Silva.

Augusto Leivas Nordskog

Natural de Natal onde nasceu em 1939, é um dos seis filhos do casal Erick Nordskog e Dolores Elisa Nordskog. Economista e ex-funcionário da Petrobras, iniciou sua vida pública como vice-prefeito de Noel de Carvalho, no período de 1989 a 1992. Radicado em Engenheiro Passos e filho de uma família de produtores rurais, foi eleito prefeito para o mandato de 1º de janeiro de 1993 a 31 de dezembro de 1996, tendo como vice Oscar Nogueira Sampaio.

Noel de Carvalho Neto

Após cumprir seu primeiro mandato (1977/1982), foi novamente eleito para administrar o município no período de 1º de janeiro de 1989 a 31 de dezembro de 1992, tendo como vice o economista e empresário Augusto Leivas Nordskog.

Noel de Oliveira

Resendense, nascido em 26 de junho de 1929, é o mais velho dos oito filhos do casal Maria Fontanezzi de Oliveira e Hermínio de Oliveira e Silva. Casado com Ruth de Jesus Oliveira, com quem teve quatro filhas, foi comerciante, vereador por dois mandatos (1955/1956 e 1959/1962), deputado federal e estadual, e prefeito eleito pelo PMDB para o mandato de 1º de fevereiro de 1983 a 31 de dezembro de 1988, tendo como vice o advogado João Bosco de Azevedo. Em 2008 e 2012, já filiado ao PDT, foi eleito vice-prefeito de Resende na chapa de José Rechuan Junior.

Walmir dos Santos Rodrigues

Advogado, empresário e radialista, nasceu em 9 de julho de 1947, filho de José Rodrigues e Zilda dos Santos Rodrigues. Eleito vereador, era presidente da Câmara quando assumiu interinamente a Prefeitura, de 13 de maio de 1982 a 31 de janeiro de 1983, após o afastamento de Oscar Sampaio, que deixou o cargo para concorrer à Prefeitura nas eleições seguintes (Oscar, que era vice-prefeito, havia assumido a Prefeitura em substituição a Noel de Carvalho, afastado do cargo para concorrer a uma vaga na Câmara Federal).

Oscar Nogueira Sampaio

Natural de Resende, onde nasceu no dia 8 de agosto de 1944, é um dos dez filhos do casal Benedito Julião Sampaio e Maria Nogueira Sampaio. Empresário, economista formado pela Associação Educacional Dom Bosco, foi presidente do Clube dos Funcionários das Indústrias Químicas de Resende, além de vereador e vice-prefeito no mandato compreendido entre 1977 e 1982. Neste cargo, assumiu interinamente a Prefeitura em várias ocasiões, especialmente entre os anos de 1980/1982. Também foi vice-prefeito e prefeito interino no governo de Augusto Leivas, de 1993 a 1996.

Noel de Carvalho Neto

Nascido em Resende no dia 5 de março de 1943, filho de Augusto Pinheiro de Carvalho e Adriana Marchesini de Carvalho, é casado com Iaci Costa de Carvalho com quem tem dois filhos. Empresário, foi deputado federal constituinte, deputado estadual e prefeito eleito para o mandato de 1º de janeiro de 1977 a 12 de maio de 1982, tendo como vice Oscar Nogueira Sampaio, ambos do PMDB.

Aarão Soares da Rocha

Após ter cumprido seu primeiro mandato de 1967 a 1971, foi novamente eleito prefeito para o período de 1º de janeiro de 1973 a 31 de dezembro de 1976, tendo como vice o professor de educação física e empresário, João Luiz Gomes.

José Marco Pineschi

Resendense, nascido em 13 de março de 1922, filho de João Arquimedes Pineschi e Gemma Marassi Pineschi, casou-se com Cora Siriati, com quem teve cinco filhos. De família radicada em Porto Real (antigo distrito de Resende), atuou como industrial, além de ter sido vereador e presidente do Lions Club. Eleito prefeito, tendo como vice o médico Virgílio Diniz, cumpriu um mandato reduzido, que abrangeu o período de 1º de fevereiro de 1971 a 31 de dezembro de 1972. Faleceu em abril de 2010 e, para homenageá-lo, a travessia que liga a Grande Alegria à Via Dutra, conhecida como Acesso Oeste, recebeu oficialmente o nome de “Ponte Prefeito José Marcos Pineschi”.

Aarão Soares da Rocha

Natural de Resende, nascido na Vargem Grande em 27 de julho de 1910, filho do casal João Soares da Rocha e Rita Maria Ferreira da Rocha, casou-se com Hulda Vilhena dos Reis Rocha, com quem teve quatro filhos. Fazendeiro, agrônomo, líder da UDN e da ARENA, foi eleito prefeito para o mandato de 1º de janeiro de 1967 a 31 de janeiro de 1971, tendo como vice o jornalista Pedro Braile Neto. Faleceu em 1995 e foi homenageado com o nome de uma rua na localidade de Capelinha.

Oswaldo da Cunha Rodrigues

Nascido em Resende no dia 17 de setembro 1926, filho de João Marques da Costa Rodrigues e Francisca Carolina da Cunha Rodrigues, casou-se com Naida da Cunha Rodrigues e trabalhou como advogado e serventuário da Justiça. Foi eleito prefeito para o mandato de 1º de fevereiro de 1963 a 31 de dezembro de 1966, tendo como vice Benedito Ramos. Ao longo de sua vida pública pertenceu a dois partidos: PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) e ARENA (Aliança Renovadora Nacional). Seu corpo está sepultado no Cemitério Municipal Senhor dos Passos e em sua memória e homenagem uma via pública no bairro Morada da Montanha chama-se “Rua Oswaldo da Cunha Rodrigues”.

Manoel Teixeira Ramos

Resendense, nascido em 10 de abril de 1922, filho do casal Antônio Teixeira Ramos e Zulmira Nunes Ramos, Manoel Ramos era vice de Augusto de Carvalho e assumiu interinamente a Prefeitura em duas ocasiões: de 15 de março a 15 de junho de 1960, e de 20 de agosto a 28 de outubro de 1962. Casado com Arlete Vieira Ramos, foi vereador e presidente da Câmara, além de fazendeiro e comerciante.

Augusto Pinheiro de Carvalho

Resendense por adoção, Augusto de Carvalho nasceu em São Paulo no dia 11 de janeiro de 1910, filho do poeta Noel de Carvalho e de Cecília Pinheiro de Carvalho. Casado com Adriana Marquesini Carvalho, com quem teve dois filhos, foi fazendeiro, comerciante, delegado de polícia e sanfoneiro. Prefeito eleito pelo PTB para o mandato de 1º de fevereiro de 1959 a 31 de janeiro de 1963, faleceu em 1992 e foi sepultado no Cemitério do distrito de Engenheiro Passos, onde era radicado. Para homenageá-lo, a via que liga os bairros Jardim Brasília II e Parque Ipiranga, recebeu o nome de “Avenida Augusto de Carvalho”.

Geraldo da Cunha Rodrigues

Após ter ocupado o cargo máximo do Executivo Municipal de 1947 a 1951, foi novamente eleito prefeito municipal para cumprir o mandato de 1º de fevereiro de 1954 a 31 de janeiro de 1959, tendo como vice Augusto Pinheiro de Carvalho, que em várias ocasiões ocupou interinamente a Prefeitura.

João Maurício de Macedo Costa

Carioca, nascido em 29 de outubro de 1899, filho de João de Macedo Costa e Ana Guimarães de Macedo Costa, assumiu o Executivo Municipal, como prefeito eleito pelo PTB, de 1º de fevereiro de 1951 a 31 de janeiro de 1954, tendo como vice Benedito Ramos de Souza, da UDN. Casado com Etelvina de Macedo Costa, foi fazendeiro e comerciante, além de ter atuado na vida pública como vereador e suplente de deputado federal, cargo que chegou a desempenhar por um período. Sua eleição, ocorrida em outubro de 1950, teve o seguinte resultado: João Maurício: 2.635 votos; João Viana: 1.806 votos; Otávio Botelho: 1.124 votos; além de 543 votos brancos e 31 nulos.

Joaquim Azevedo Carneiro Maia

De tradicional família resendense, onde nasceu em 24 de fevereiro de 1898, é um dos filhos de Clodomiro Guerreiro Maia, que foi prefeito do município entre 1935/1936, e Janina Maia. Bancário e tabelião interino, casado com Clarisse Miranda Maia, atuou como prefeito nomeado de 21 de dezembro de 1946 a 18 de outubro de 1947. Carneiro Maia, que dá nome a uma rua do bairro Parque Ipiranga,deixou uma preciosa coletânea de anotações sobre a história de Resende, que será publicada pelo Arquivo Histórico Municipal, com a colaboração de seus familiares.

Nelson Veloso

Nascido em 23 de janeiro de 1909, filho do casal Antonio Veloso Junior e Maria Gomes Veloso, trabalhou como contador e funcionário público municipal. Casado com Maria José Miranda Veloso, foi prefeito interino no período de 17 de fevereiro de 1946 a 20 de dezembro de 1946. Foi sepultado no Cemitério Municipal Senhor dos Passos em 26 de julho de 1972.

Arnaldo Rodrigues Duarte

Resendense, nascido em 20 de julho de 1917, filho do casal Oswaldo Duarte e Consuelo Rodrigues Duarte, foi nomeado prefeito de Resende no período de 13 de novembro de 1945 a 16 de fevereiro de 1946. Sua nomeação foi feita pelo interventor do Estado, em consequência do cenário político vivido pelo Brasil naquela época. Casado com Joana Corrêa Duarte, Arnaldo era advogado formado pela Universidade do Brasil.

Octacílio de Freitas Assumpção

Carioca, nascido em 3 de julho de 1903, foi casado com Dinah Belo Moreira Assumpção e atuou como médico e professor de psicologia educacional do SENAC. Filho do casal Pedro Nóbrega de Assumpção e Maria de Freitas Assumpção, foi nomeado prefeito de Resende em 13 de dezembro de 1939 e destituído do cargo no dia 12 de novembro de 1945 pelo então interventor do Estado. Falecido em 28 de agosto de 1968, deu nome a uma das principais avenidas do município de Itatiaia, a “Prefeito Assumpção”.

José Ferraiolo

Após ter ocupado o cargo máximo do Executivo Municipal como prefeito nomeado, José Ferraiolo voltou a assumir a Prefeitura, desta vez como prefeito eleito. Uma das principais lideranças do PSD da época, cumpriu seu mandato de 6 de agosto de 1936 a 12 de dezembro de 1939. Após sua morte, ocorrida em 13 de agosto de 1968, foi homenageado com o nome de uma rua, a “Prefeito Ferraiolo”, localizada no Centro da cidade.

Zeliante Ferreira de Carvalho

Mineiro, nascido no município de Lavras em 22 de julho de 1891, é filho do casal Francisco Eugênio Ferreira Leite e Francisca Iria Ferreira de Carvalho. Casado em primeiras núpcias com Alcinda de Souza Ferreira e em segunda com Rosina Teudcher Ferreira, foi prefeito nomeado no período de 6 de maio de 1936 a 5 de agosto de 1936. Faleceu em 11 de maio de 1971.

José Ferraiolo

Filho do casal Silvério Ferraiolo e Conceição Congeta Di Marco Ferraiolo, nasceu em Resende em 12 de setembro de 1885. Casado com Deolinda Braile Ferraiolo, trabalhou como comerciante, industrial e serventuário da Justiça. Foi prefeito nomeado de 23 de dezembro de 1935 a 5 de maio de 1936.

Clodomiro Guerreiro Maia

Filho de Joaquim de Azevedo Carneiro Maia e Ana Rita Guerreiro Maia foi prefeito interino do município 26 de abril de 1935 a 22 de dezembro de 1935. Casado com Janina Maia, desempenhou a função de escrivão da coletoria estadual e também da polícia. Falecido em 6 de maio de 1949, foi sepultado no Cemitério Municipal Senhor dos Passos e posteriormente homenageado com o nome da, principal via de acesso ao bairro Vicentina, a “Rua Prefeito Clodomiro Maia”.

Francisco Aníbal Ribeiro Dantas

Engenheiro metalúrgico, funcionário público federal, Ribeiro Dantas nasceu no Rio de Janeiro em outubro de 1910 e foi casado com Leonilda Pessoa Dantas. Filho de Pedro Ribeiro Dantas e Alice Barroso dos Reis Dantas, ocupou o cargo máximo do Executivo Municipal, como prefeito nomeado, por três anos: de 6 de maio de 1932 a 25 de abril de 1935.

Adolpho Augusto Sampaio

Resendense, filho do casal Joaquim Augusto Sampaio e Leopoldina Pedreira Sampaio, nasceu em 13 de novembro de 1891. Coletor estadual e contador, casado com Guanabara Fernandes Sampaio, exímia maestrina, foi prefeito interino de Resende de 16 de março de 1932 a 5 de maio 1932. Adolpho Sampaio faleceu em 8 de julho de 1950 e foi homenageado com o nome de uma rua no bairro Paraíso.

Manoel Taurino do Carmo

Médico, formado pela Faculdade de Medicina de Belo Horizonte, este alagoano desempenhou o cargo de prefeito interino do município de 9 de novembro de 1930 a 15 de março de 1932, além de ter ocupado os cargos de vereador e provedor da Santa Casa de Misericórdia da cidade. Durante sua gestão, o então Presidente da República, Getúlio Vargas, visitou Resende. Manoel foi casado com Danah Ache do Carmo e faleceu no dia 4 de agosto de 1966, sendo sepultado no Cemitério Municipal Senhor dos Passos. No bairro Vila Central, uma rua recebeu seu nome como homenagem póstuma.

Avelino Camillo de Miranda

Resendense, nascido em 22 de novembro de 1871, Avelino é um dos filhos do casal Antonio José Maria de Miranda e Prescilliana Amália de Miranda. Fazendeiro e farmacêutico, casado com Alice Bitencourt de Miranda, foi prefeito interino de Resende de 27 de outubro de 1930 a 8 de novembro de 1930. Em sua homenagem, uma via no Centro da cidade chama-se “Rua Prefeito Avelino Miranda”.

Manoel Fernandes da Silveira

Filho de pai do mesmo nome e de Felismina da Silveira Sobral, este sergipano chegou a Resende por volta de 1892. Médico cirurgião, formado pela Faculdade de Medicina da Bahia, radicou-se em Resende onde foi vereador e presidente da Câmara. No período de 1º de janeiro de 1930 a 26 de outubro de 1930 ocupou o Executivo Municipal como prefeito nomeado. Pai da professora Graciema Silveira Cotrim, primeira vereadora de Resende (1947/1950), era conhecido como Dr. Silveira e considerado um profissional de saúde muito atencioso. Após sua morte, ocorrida no dia 7 de abril de 1936, foi homenageado com o nome de uma via no Centro da cidade, a “Travessa Dr. Silveira”.

Abílio Marcondes de Godoy

Paulista de Pindamonhangaba, Marcondes de Godoy, um dos filhos do casal Manoel de Paula Godoy e Maria Delfina Machado Godoy, nasceu em 03 de janeiro de 1876. Casado com Carlota Guimarães Godoy ocupou o cargo de prefeito nomeado de Resende de 5 de maio de 1927 a 31 de dezembro de 1929. Produtor rural, foi proprietário das fazendas Santa Clara, Santo Antônio, Santa Mônica, Bahia, Monte Alegre, Piquete e Barra, que décadas depois originaram os bairros Paraíso, Fazenda da Barra, Montese e Jardim Tropical. Faleceu em 18 de fevereiro de 1939, no Rio de Janeiro. Abílio Marcondes Godoy nomeia uma das principais avenidas de Resende: a que dá acesso à cidade.

Alexandre Lopes Bittencourt

Filho de José Pimentel de Barros Bittencourt e Daria Lopes Bittencourt, nasceu na Bahia em 16 de março de 1897. Engenheiro, jornalista e escritor, foi casado com Alda Soares Bittencourt e ocupou o cargo de prefeito nomeado de 16 de julho de 1925 a 4 de maio de 1927.

Joaquim Tomaz de Aquino

Baiano, médico e industrial, criador de um molho aromático que era produzido em uma fábrica instalada em Campos Elíseos, foi vereador, presidente da Câmara e prefeito nomeado de 16 de junho de 1924 a 15 de julho de 1925. Filho de Joaquim Tomaz de Aquino e Maria Januária Mercês, faleceu em 26 de outubro de 1935 e foi sepultado em São Paulo, onde havia fixado residência.

Jayme Pereira Vianna

Nascido em Resende, em 1892, foi casado com Maria Frederica de Carvalho Vianna. Filho de Alfredo Pereira Viana e de Luzia Corsini Viana, foi nomeado prefeito do município no período compreendido entre 27 de agosto de 1923 e 15 de junho de 1924. Faleceu em 23 de abril de 1962.

Antonio Jacinto Pereira Souto

Resendense, nascido em Santana dos Tocos, distrito que desapareceu sob as águas da Represa do Funil, ocupou vários cargos de interesse da administração pública tanto por meio de processos eletivos, como também de nomeação, entre eles o de coletor de impostos. Fazendeiro, filho de José Jacinto Pereira Souto e Rita Maria de Jesus, foi prefeito interino de Resende de 23 de agosto de 1923 a 26 de agosto de 1923.

José Alfredo Sodré

Primeiro prefeito eleito de Resende, Alfredo Sodré venceu as eleições para o quadriênio 1922/1925, mas ficou no cargo só de 7 de setembro de 1922 a 22 de agosto de 1923, quando por divergências políticas foi deposto em um ato autoritário do então governador Arthur Bernardes. Considerado um político combativo, faleceu em 22 de julho de 1955 e foi sepultado no Cemitério Municipal Senhor dos Passos. Como jornalista, Sodré retratou uma parte significativa da história de Resende em seus artigos publicados nos jornais da época.

Edgar Mendes Bernandes

Resendense, de tradicional família radicada em Itatiaia, Edgard nasceu no dia 1º de outubro de 1881, filho de José Mendes Bernardes e Maria Carolina Mendes Bernardes. Fazendeiro, coronel e presidente da Junta de Alistamento Militar, foi casado com Alcina Barreto Bernardes e ocupou o cargo de prefeito interino do município de 1º de junho de 1922 a 6 de setembro de 1922. Faleceu e foi sepultado em Itatiaia em 6 de agosto de 1954.

José Alfredo José

Mais conhecido como “Coronel Sodré”, nasceu em Niterói no dia 13 de setembro de 1865, filho do casal José Balthazar de Abreu Sodré e Joaquina Godoy Sodré. Jornalista, casado com Silvina Sodré, foi proprietário do jornal Tymburibá por mais de 50 anos. Na vida pública foi vereador, presidente da Câmara e prefeito interino de Resende no período de 7 fevereiro de 1921 a 31 maio de 1922. Em sua homenagem, uma via do bairro Santa Cecília chama-se “Rua Coronel Alfredo Sodré”.

Eduardo Cotrim Filho

Nascido em 9 de dezembro de 1890, na fazenda Belos Prados, no Campo Belo (atual Itatiaia), é filho de Eduardo Augusto Torres Cotrim e Rosa Emília Bernardes. Advogado, formado pela Faculdade Nacional de Direito do Rio de Janeiro, com apenas 37 anos foi nomeado o sexto prefeito interino de Resende, exercendo seu mandato de 11 de maio de 1916 a 6 de fevereiro de 1921. Foi também deputado federal, mas perdeu o mandato na Revolução de 1930. Após sua morte, ocorrida em 20 de julho de 1948, foi homenageado com o nome da rua que liga a Praça Oliveira Botelho à Santa Casa de Misericórdia, entre os bairros Centro e Lavapés.

Egmydio José Ribeiro

Carioca, engenheiro, formado pela conceituada Escola Politécnica do Rio de Janeiro, foi nomeado prefeito de Resende de 19 março de 1916 a 10 maio de 1916. Além de ter sido prefeito de Resende, também ocupou o mesmo cargo no município vizinho de Barra Mansa, cujo território, até 1833, pertenceu a Resende. Faleceu em 25 de dezembro de 1928, em Niterói, capital do Estado do Rio naquela época.

José Mendes Bernardes

Resendense, membro de tradicional família radicada em Itatiaia, nasceu em 15 de fevereiro de 1860, filho do casal Francisco da Rocha Bernardes e Feliciana Mendes Bernardes. Fazendeiro, casado com Maria Carolina Mendes Bernardes, ocupou diferentes cargos públicos, assumidos por meio de processos eletivos ou de nomeação. Foi vereador, presidente da Câmara, deputado estadual e prefeito interino do município de 25 de janeiro de 1916 a 18 de março de 1916. Faleceu em 18 de março de 1932. Para homenageá-lo, uma rua no bairro Jardim Brasília recebeu o seu nome.

Altivo Castellar Leite

Mineiro, nascido em 15 de junho de 1891, filho do casal Francisco G. G. Leite e Maria Oliveira Ferreira Leite, ocupou diferentes cargos públicos, entre eles o de deputado estadual e prefeito interino de Resende de 18 de janeiro de 1915 a 24 de janeiro de 1916. Em razão do seu prestígio político, além de ter ocupado o cargo máximo do Executivo em Resende, para o qual foi nomeado pelo então Presidente do Estado do Rio de Janeiro, Dr. Nilo Peçanha, também foi prefeito de Teresópolis, município localizado na zona serrana do Estado do Rio de Janeiro.

João Vieira da Silva

Nascido em Portugal no primeiro dia de abril de 1845, é filho de Pedro Vieira da Silva e Ana da Silva. Casado com Izabel Ferreira da Silva, com quem teve oito filhos, João Vieira foi um próspero comerciante de Itatiaia, antigo quarto distrito de Resende, emancipado em 1989. Foi um dos precursores da navegação fluvial no Rio Paraíba do Sul, transportando o café produzido nesta região até o município de Barra do Piraí. Em sua trajetória política foi vereador, presidente da Câmara e prefeito interino de 1º de janeiro de 1915 a 17 de janeiro de 1915. Faleceu aos 77 anos e foi sepultado em Itatiaia.

Antonio de Souza Pereira Botafogo

Natural do Rio de Janeiro, o primeiro prefeito de Resende nasceu no dia 7 de março de 1877, filho do casal Antonio Joaquim de Souza Botafogo e Emília Pecegueiro de Souza Botafogo. Engenheiro civil, foi membro da Comissão de Saneamento do Estado do Rio de Janeiro no Governo do Dr. Oliveira Botelho, que o trouxe para Resende com a missão de remodelar a cidade. Com as mudanças político-administrativas ocorridas naquela época e o surgimento do cargo de prefeito no município, Botafogo foi indicado por Oliveira Botelho para ser o chefe do Executivo Municipal, cuja sede funcionava numa casa alugada na Rua do Rosário. Foi prefeito interino de 8 de maio de 1913 a 31 de dezembro de 1914. Faleceu em 17 de julho de 1955. Em homenagem a ele, a avenida que liga a Ponte Tácito Viana Rodrigues ao Clube Gssan, no bairro Comercial, recebeu o nome de “Prefeito Botafogo”.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS


Mapa do site

Redes Sociais

© Copyright 2018. Todos os direitos reservados.

AM4 - Inteligência Digital de Resultados