Resende

25º Min

25º Max

Home » Serviços »

Fazenda

Botão Voltar
Botão Home

23/02/2017

Escolas municipais usam a robótica para despertar interesse dos alunos

Em 2017, pelo menos 5 unidades serão beneficiadas com a iniciativa

Créditos: Carina Rocha/PMR

Estudar está ficando mais interessante e divertido em algumas unidades da Rede Municipal de Ensino de Resende. O segredo são as aulas de robótica, que já estão sendo ministradas na Escola Municipal Júlio Verne, na Vila Vicentina, e que serão retomadas, no mês de março, em outras quatro escolas: Surubi, Professor Carlinhos (Barra III), Jardim das Acácias (Barra II) e Rompendo o Silêncio, na Alvorada, unidade especializada no atendimento de alunos com deficiência auditiva total ou parcial.

As aulas, que beneficiam alunos das séries finais do segundo segmento do Ensino Fundamental (do 6º ao 9º ano), ajudam no desenvolvimento dos estudantes, deixando-os mais participativos e colaborativos, além de desenvolver a concentração, a imaginação, e a capacidade dos alunos de criar, projetar e planejar. Outro ponto positivo da robótica educativa, apontado pelos professores, é que ela transforma a aprendizagem em algo divertido.

- Durante as aulas, os alunos são incentivados e orientados a fazer pesquisas sobre o assunto e a desenvolver projetos de baixa e média complexidade, utilizando, prioritariamente, materiais de reuso – explica a secretária Rosa Frech, lembrando que outra vantagem da robótica educativa é que ela permite trabalhar, de forma interdisciplinar, conteúdos de ciências, física, química, mecânica e hidráulica, entre outros, além de desenvolver o raciocínio lógico.

EXPERIÊNCIA INOVADORA – O uso da robótica educativa na Rede Municipal de Ensino começou em 2015, na Escola Municipal Júlio Verne, na Vila Vicentina, por iniciativa do professor de informática, Sérgio Moreira.

A iniciativa deu tão certo que já naquele ano a escola participou da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), organizada anualmente pelo Ministério da Educação, com apoio do CNPq. Um ano depois, em 2016, a escola voltou a participar do evento, que recebeu 112 mil inscrições de todo Brasil, sendo 17 mil de estudantes do nono ano. Entre eles, estavam seis estudantes da escola Júlio Verne, sendo que o grande destaque foi o estudante Renan de Mello Irineu, de 15 anos, que alcançou a maior entre os participantes da escola.