Resende

25º Min

25º Max

Home » Serviços »

Agricultura e Pecuária

Botão Voltar
Botão Home

26/05/2017

Resende quer recuperar tradição na produção leiteira

Iniciativa da Prefeitura, desenvolvida em parceria com a EMATER-RIO, vai beneficiar, prioritariamente, os pequenos produtores do município

Créditos: Gerlecir Oliveira/PMR

A recuperação da pecuária leiteira é o mote de um novo programa da Prefeitura de Resende, através de parceria entre a Secretaria Municipal de Agricultura e a EMATER-RIO, para fomentar uma das mais tradicionais e antigas atividades econômicas do município. Intitulado como “Produz Leite”, o programa visa aumentar a renda familiar dos pequenos produtores da zona rural e, consequentemente, fixá-los no campo.

Inspirado no projeto “Balde Cheio”, da EMBRAPA, o programa elaborado pela Secretaria de Agricultura de Resende, que será lançado oficialmente no mês de julho, está sendo executado em caráter experimental em três propriedades localizadas nas regiões da Fumaça, Pedra Preta e no Assentamento Terra Livre. O trabalho desenvolvido, segundo o técnico agrícola Rodrigo Correia Silva, será expandido a outras áreas, priorizando sempre os pequenos produtores.

De acordo com o secretário municipal de Agricultura, Alberto Figueiredo, o “Produz Leite”, que conta com uma equipe formada por sete profissionais, sendo quatro médicos veterinários, um técnico agrícola e dois técnicos em agropecuária, vai atuar em quatro eixos principais: administração da propriedade; manejo e alimentação do rebanho; reprodução; e sanidade.

A ideia é aumentar a produção leiteira investindo na melhoria da alimentação do gado com a inclusão da produção de plantas forrageiras nas propriedades, além do fornecimento de alimentação energético-protéica conforme as necessidades do animal. Já com relação à reprodução, o programa prevê o controle das parições e a possibilidade de utilização da inseminação artificial, entre outras medidas, visando melhorar a qualidade do rebanho.

Quanto à sanidade dos animais e à gestão da propriedade, o programa estabelece como pontos fundamentais o controle rigoroso do calendário de vacinação contra a febre aftosa, raiva e brucelose, entre outras doenças, e a implantação de registros da atividade agropecuária, como o controle leiteiro e da reprodução, controle contábil, indicadores de eficiência técnica, controle zootécnico e análise financeira.

A aplicação do programa, segundo Rodrigo Correia, se dá através de visitas técnicas às propriedades, realização de serviços como análise do solo para plantio das forrageiras, e fornecimento de patrulha agrícola para preparação da terra. Além disso, a Secretaria também pretende oferecer cursos aos produtores, em parceria com o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) e o Sindicato Rural.

De acordo com o secretário municipal de Agricultura e Pecuária, Alberto Figueiredo, os avanços alcançados pelos produtores serão monitorados periodicamente com o objetivo de checar se as metas estão sendo atingidas.

- Através do acompanhamento dos índices iniciais e da evolução esperada, poderemos dimensionar, de forma concreta, se estamos alcançando os resultados esperados, que são aumentar a renda das famílias envolvidas, além de fomentar e resgatar uma das mais tradicionais atividades econômicas do nosso município, que é a agropecuária – explicou Figueiredo.